Siga-nos

Artigos

Você está em - Home - Artigos - O CRIME DA MALA

O CRIME DA MALA

Diene Ellem, morreu no dia 01 de Novembro em 1973 em Belém do Pará, vítima pelo seu próprio pai, o qual altamente alcoolizado praticou o crime contra sua própria de apenas 2 aninhos, violentando-a, e a matando a golpes de faca, após o que a esquartejou e escondeu seu corpo por dois dias até colocá-alo na mala de um ônibus de linha intermunicipal da antiga empresa transbrasiliana com destino a Marabá, sendo descoberto pelo funcionário da empresa devido o forte odor fétido proveniente da mala do veículo embarcado totalmente ensacada. Diene Ellem que se viva fosse em outubro próximo completaria 48 anos de idade. O autor do crime, identificado com Raimundo, conhecido pelo vulgo de “sapateiro” em alusão ao seu ofício profissional, foi preso por mim, Batista e pelo então Comissário Evanocich confessando espontaneamente as minúcias do crime, razão pela qual cumpriu a pesada pena de 30 anos de reclusão, imposta pela justiça, fim da qual recusou-se a deixar a cadeia, considerando o medo de ser morto. Dessa forma, optou por morar no presídio São José, tornando-se cozinheiro oficial, todavia, com o passar dos anos contraiu transtornos mentais que o levaram ao suicídio dentro da própria cadeia. A genitora de Diene Ellem, cujo nome não recordo, visitava o Cemitério de São jorge onde sua filha estava sepultada uma vez por ano, até que em 2004 veio a falecer bastante idosa e debilitada. Muitas pessoas ainda comparecem ao túmulo de Diane Ellen, fazendo doação de brinquedos, pedindo por graças e segundo a crença popular muitas das quais são concebidadas. Diene Ellem nasceu em 27/10/1971 morrendo assassinada em 01/11/193, coincidentemente no dia consagrado a todos os santos. Seu túmulo fica na Alameda São Geraldo, sem número, cemitério São Jorge no bairro da Marambaia.

Delegado Mourão


Compartilhe nas mídias sociais