25-09-2018 | 04:05

SIGA NOS


BELÉM SITIADA E SEGURANÇA PÚBLICA À DERIVA

Você está em - Home - Artigos - BELÉM SITIADA E SEGURANÇA PÚBLICA À DERIVA

BELÉM SITIADA E SEGURANÇA PÚBLICA À DERIVA

          A manchete do “Amazônia Jornal”, de 25/07/2012, diz que “Belém se vê refém do crime”, estando sitiada, segundo a revista “VEJA”.

          Eu, como todos vocês, tenho esposa, filhas, irmã,, pais, enfim uma família, e apesar de ficar extremamente preocupado com a repercussão de tal matéria, no tocante à Segurança Pública, pois sou policial civil, aposentado, mas para o sempre e todo, tenho a convicção de que a gestão da Secretaria, é a pior entre todas as que já vi, por muitos anos, pois encontrou na Polícia Civil, o local mais adequado possível para “alienados”, que ao invés de pensar “polícia”, pensam em particularizar e perseguir.

          Sou cidadão como você, e lamento e muito, a maneira pequena e desqualificada da SEGUP nortear os objetivos voltados para o combate à criminalidade, que só aumentam e desassossegam nossos lares.

          Olho com saudade para administrações passadas, como a dos Delegados Gerais Gilvandro Furtado e João Moraes, que combatiam com a colaboração desinteressada dos seus subordinados, pois hoje em dia, sei que boa parte dos policiais civis, por não se sentirem comandados com justiça e serenidade, fazem tão somente aquilo que consideram o normal, não emprestando nenhum interesse a mais às Causas Policiais. Lamentável que a credibilidade de nossos mandatários, esteja tão em baixa. A polícia civil não mais surpreende, apenas obriga seus policiais afazer o que se manda, sem questionamentos.

           Mas, como se conseguiu isso?. Simples. Existe uma gratificação denominada DAS- Direção de Assessoramento Superior, que até eu percebo, pois na época em que estive Diretor por mais de 5 (cinco) anos, incorporei a mesma. Hoje isso não ocorre, e quando o funcionário deixa a função, para de receber a gratificação. Em regra, as gratificações não são nenhum pouco exageradas, mas ajudam e muito, quem recebe salários tão diminutos como os Delegados, e aí fica fácil de entender a moral do governo. Paga um pouco mais para os apadrinhados que se sujeitam a cumprir ordens absurdas para manter um governo tão desgovernado como esse.

           Não é à toa, que se criaram quase 200 (duzentas) funções gratificadas na Secretaria de Segurança Pública, apenas para apadrinhados e apaniguados. Mas a segurança melhorou?. Não, e nem vai, porque a Secretaria pensa que é a dona da verdade, e só prega informações não condizentes com as vividas pelos cidadãos, isto é, medo de saírem de suas casas, de se reunir com amigos em frente das mesmas, de circular pelas ruas, e o pior, de que seus filhos sejam vítimas da insegurança pública.

           E aí governador, ainda não entendeu que com esses auxiliares, o Sr. não vai melhorar a Segurança Pública?. Deixe de teimosia, pois a Prefeitura de Belém, é caso perdido, por sua causa. Não vai querer se reeleger também?. Pense nas promessas de Campanha, pois uma boa parte delas não está se concretizando. Propaganda, sem resultados práticos não leva a lugar  algum.

 

Alessandro Seixas da Rocha Bastos

ADV/OAB-PA-16881